Jardim

Evite as doenças mais comuns das rosas: essas três destruirão seus arbustos rapidamente

114views

Quando você fala rosa, todo mundo imagina algo diferente embaixo dessa planta. Um vê uma rosa cortada em um vaso, outro vê rosas de cominho que tem no caminho de sua casa, e outro as vê em um canteiro de flores em seu jardim.

De qualquer forma, as rosas são divididas em vários grupos: arbustos, canteiros, pomares, cobertura do solo, trepadeiras, etc. E é aí que às vezes pode estar o problema, porque não prestamos atenção aos sintomas da doença em questão, não tomamos nenhuma medida e a nossa rosa vai murchando aos poucos.

Assim que percebemos algo, muitas vezes já é tarde demais, e então tudo o que resta é desenterrar a rosa infectada e comprar uma nova. Mas não precisa ser assim, basta prestar mais atenção a qualquer alteração que esteja visível na planta e na maioria das vezes é uma alteração nas folhas.

Fonte: Youtube

Embora existam muitas espécies e cultivares de rosas, elas compartilham uma suscetibilidade comum a doenças fúngicas. Além das doenças fúngicas, as rosas também são atacadas por uma série de pragas, como pulgões, moscas brancas, vermes, etc., mas as doenças fúngicas tendem a ser complicadas porque você não as descobre imediatamente. As doenças fúngicas mais comuns das rosas incluem mancha preta, oídio rosa e ferrugem.

Manchas pretas de rosas atacam as folhas

A mancha preta é visível nas folhas, onde existem manchas irregulares, marrom-escuras a preto-púrpura, com borda radiante. Os esporos são facilmente liberados e espalham a infecção rapidamente para outras folhas. As folhas infestadas ficam amarelas e caem mesmo no meio do verão, o que não é natural.

Após a queda prematura das folhas, as plantas tentam se recuperar e salvar a situação, mas as folhas não amadurecem o suficiente no inverno e muitas vezes congelam. Para se livrar da mancha preta, é importante coletar as folhas infectadas e nunca deixá-las no chão, pois os esporos hibernam nas folhas mortas e são fonte de infecção na primavera.

Você pode reconhecer o oídio pela sua superfície farinhenta

O oídio se manifesta como uma camada pulverulenta esbranquiçada nas folhas, caules e nos brotos e botões superiores. Os tecidos afetados ficam cinzentos, deformam-se e ressecam. O oídio se espalha especialmente em condições úmidas e quentes, e as flutuações de temperatura também são boas para ele.

A ocorrência do oídio é apoiada por plantio denso e fertilização com nitrogênio. A prevenção inclui a manutenção das plantas aéreas por meio de podas regulares e não regar as folhas, principalmente à noite.

A ferrugem rosa aparece na primavera

A ferrugem aparece no início da primavera, quando pontos laranja-avermelhados, que são corpos frutíferos, aparecem nas folhas mais velhas. No verão, manchas amarelas se formam na parte superior das folhas e aglomerados de esporos de verão se formam na parte inferior. No outono, a cor amarela passa para preta, que são os esporos do inverno. A melhor solução contra a ferrugem é a pulverização química, pois muitas vezes a prevenção não é suficiente.

As rosas são flores lindas e populares, mas cultivá-las pode ser um desafio devido a várias doenças fúngicas. A inspeção e prevenção regulares são fundamentais para manter as rosas saudáveis.

Fique atento às mudanças nas folhas, remova as partes infectadas das plantas e mantenha bons hábitos de cultivo para evitar doenças fúngicas. Se as doenças ainda aparecerem, não tenha medo de recorrer a produtos químicos. Cultivar rosas pode ser um desafio, mas a recompensa são flores lindas e saudáveis ​​que enfeitarão qualquer jardim.

Artigos relacionados

Fonte: www.youtube.com, www.nkz.cz

Leave a Response

Fernando Pessoa
Nos meus artigos, partilho dicas úteis sobre jardinagem e culinária em português. Conheça as minhas ideias únicas para melhorar o seu jardim e preparar pratos deliciosos.