Jardim

Como ter um belo gramado durante todo o verão?

97views

Não existe gramado como um gramado.

Você pode prestar mais atenção ao gramado ornamental na frente da casa do que ao gramado útil normal do jardim.

Mas mesmo aqui você não quer ter um local seco no meio de uma área verde.

Basta seguir algumas regras…

O corte regular é a base

Não é possível determinar o intervalo com que frequência a grama é cortada – a velocidade de seu crescimento é determinada principalmente pelo clima. Na primavera e no início do verão costuma chover mais e, quando chegam os dias quentes, cresce “da água”. Nesse caso, é necessário retirar o cortador pelo menos uma vez por semana. Ao cortar a grama com mais frequência, você não precisará esvaziar o saco coletor com tanta frequência, portanto, o corte final levará menos tempo.

Em agosto costumam chegar as temperaturas mais altas e chove pouco, a grama já não cresce muito, então basta cortá-la uma vez a cada duas semanas. No outono, o seu crescimento pára e, portanto, a frequência do corte diminui.

Durante os dias quentes e secos, é melhor não cortar a grama muito baixo. Com uma superfície foliar maior, absorve melhor a umidade do ar e resiste melhor às condições climáticas extremas.

Mesmo no calor do verão é preciso regar

Claro, tudo com moderação. Não é uma tragédia ter um gramado levemente amarelado no jardim, mas não deve ser regado por muito tempo. Então, se não chover por muito tempo, é melhor borrifar a grama. Não é necessário borrifar por muito tempo, apenas especialmente para que a água chegue às raízes rasas, e faça-o com mais frequência.

Seria uma pena deixar o gramado ficar marrom. Depois disso, você o receberá posteriormente “na forma” dos㥥.

Não pode ser feito sem fertilizar

Um gramado verde e denso precisa de uma dose regular de nutrientes. A frequência com que você fertilizará depende do fertilizante selecionado – no caso de aplicações de curto prazo, é adequado aplicar até 7 vezes por temporada. Use fertilizantes de curto prazo na forma seca antes da chuva, que os dissolverão rapidamente e levarão nutrientes às raízes. No caso de fertilizantes com liberação gradual, a aplicação 2 a 3 vezes por safra é suficiente.

Os fertilizantes para gramado contêm cinco elementos básicos – nitrogênio, fósforo, potássio, magnésio, cálcio e enxofre. Na primavera, os fertilizantes devem conter mais nitrogênio, o que tem efeito no apoio ao crescimento e à regeneração. No outono fertilizar com produtos com maior proporção de potássio, o que aumenta a resistência às doenças, mas também à seca ou às capinas de inverno.

A fertilização pode afetar, por exemplo, o aparecimento de musgo no gramado – um gramado mal cuidado, mal arejado e não fertilizado será menos capaz de resistir a condições climáticas extremas ou ao crescimento excessivo de musgo. Para seu descarte, você pode escolher preparações que forneçam nutrientes ao gramado, mas ao mesmo tempo destruam o musgo.

Deixe-o respirar

Trata-se de aeração, que deve ser realizada duas vezes por ano – na primavera e no outono. Com a ajuda de facas afiadas e escavadeiras verticais, você pode cortar as partes musgosas e emaranhadas do gramado. É igualmente importante desenterrar o feltro completamente solto.

A área de relva é assim limpa de musgo, vegetação antiga, fungos estranhos e restos de plantas em decomposição, o que sufocaria a relva que brota e impediria o seu crescimento. Junto com isso, as raízes da grama são cortadas finamente, e isso dá início ao crescimento do gramado. Graças à aeração, nutrientes mais leves, luz, água e ar chegam às raízes e o gramado pode prosperar melhor. A verticulação também funciona como prevenção contra a ocorrência de doenças fúngicas do musgo do gramado.

Imediatamente após a aeração, o gramado não ficará muito bonito, mas rapidamente se unirá e engrossará.

Leave a Response

Fernando Pessoa
Nos meus artigos, partilho dicas úteis sobre jardinagem e culinária em português. Conheça as minhas ideias únicas para melhorar o seu jardim e preparar pratos deliciosos.